domingo, 2 de março de 2008

WTCC corrida 1 - Deu Müller de ponta a ponta



Terminamos há pouco a primeira transmissão das duas provas do Mundial de Carros de Turismo (WTCC) em Curitiba, no Paraná. O francês Yvan Müller, da equipe oficial Seat, venceu de ponta a ponta a prova inaugural, não dando hipóteses aos adversários. Rickard Rydell, companheiro de equipe do vencedor, chegou em segundo formando a dobradinha.

Augusto Farfus completou o pódio com sua BMW, mas ele não teve tarefa fácil. Largou mal, caiu para sétimo e depois recuperou posições. O momento alto do brasileiro na corrida foi a ótima ultrapassagem sobre Gabriele Tarquini - seu algoz no fim do ano passado - na entrada do Esse de Alta. Na última volta, ele quase perdeu a posição para Jörg Müller, também da BMW, mas segurou a posição.

O tricampeão Andy Priaulx chegou em quinto, escudado por Tarquini e Jordi Gené, em mais um Seat. Félix Porteiro foi o oitavo e graças ao critério de inversão do grid, larga na pole position para a corrida de logo mais. Pierre-Yves Corthals ganhou entre os pilotos "independentes", cujas equipes não têm vínculo com as fábricas.

Resultado da corrida #1:

1. Yvan Müller / Seat Léon TDi - 16 voltas em 23'47"024, média de 149,14 km/h
2. Rickard Rydell / Seat Léon TDi - a 0"763
3. Augusto Farfus / BMW 320si - a 1"234
4. Jörg Müller / BMW 320si - a 1"512
5. Andy Priaulx / BMW 320si - a 6"747
6. Gabriele Tarquini / Seat Léon TDi - a 8"247
7. Jordi Gené / Seat Léon TDi - a 8"710
8. Felix Porteiro / BMW 320si - a 15"564
9. Tom Coronel / Seat Léon TFSi - a 16"334
10. Pierre-Yves Corthals / Seat Léon TFSi - a 18"035

5 comentários:

Alexandre Carvalho disse...

Rodrigo, não tinha nenhuma equipe de reportagem do Sportv lá em Curitiba? Apesar de entender o inglês, senti falta de entrevistas com os pilotos feitas por um repórter brasileiro lá na pista.

Outra coisa: o sobrenome Tarquini está sendo pronunciado errado na transmissão. Em italiano, o "u" não pode ser descartado.

Saco de Gatos disse...

Engraçado, poucas pessoas sentiram falta de um repórter. Não tivemos no ano passado, porque teríamos alguém de novo em 2008?

Alexandre Carvalho disse...

Rodrigo, você e qualquer pessoa que trabalhe com comunicação sabe que um repórter em campo, enviando notícias durante a corrida (ou antes e depois dela), direto dos boxes, enriqueceria e muito a transmissão. Ou você acha que não?

Basta ver como são as transmissões da Fórmula-1 lá na Inglaterra, com o grid walking feito pelo Martin Brundle, por exemplo. Fazem uma diferença enorme em relação ao que a Globo faz (e muito mal, por sinal). Ou você acha que não?

Saco de Gatos disse...

Muito bem. Se não ficou satisfeito, reclame com o Sportv ou com a TV Globo. Meu blog não é depositório de reclamações.

Dinho Amaral disse...

Calama Rodrigo ! são só sugestões... o Farfus poderia treinar um pouco largada não ?? depois não sabem porque o Shumi ganhou tanto...eu lembro em Interlagos ele treinando largada exaustivamente ...mais que todo mundo...e nnao adianta o farfus falar que foi falta de potência do motor da BMW...