quarta-feira, 26 de março de 2008

Elio de Angelis

Hoje, 26 de março, um piloto que deixou saudades no automobilismo completaria 50 anos se estivesse vivo: é o italiano Elio de Angelis, conhecido como o "Príncipe Negro" e um dos mais regulares e competitivos de seu tempo.

Entre 1979, quando correu pela Shadow, até sua morte prematura em 15 de maio de 1986 ao volante de um Brabham-BMW no circuito francês de Paul Ricard, o piloto ganhou a simpatia dos fãs e o respeito da comunidade automobilística, por reunir alguns itens importantes dentro da pista: ele era rápido, constante e não era quebrador de carros. Por isso, ficou tanto tempo na Lotus, equipe onde conquistou as únicas duas vitórias da carreira.

João Carlos Viana, em seu blog, faz uma alentada homenagem ao piloto que, nas horas vagas, dedilhava um piano como poucos. Eis provavelmente a explicação para tamanha finesse mostrada ao volante dos carros negros de Colin Chapman. E eu recomendo a leitura.

3 comentários:

Creco disse...

Adrian Sutil também é um exímio pianista, mas a finesse dele não se estende ao volante de F1.

Rianov Albinov disse...

Grande de Angelis, com certeza um ótimo piloto, adora seu capacete com aquela entrada de ar na frente da boca, Fittipaldi chegou a usar um desses no final de carreira na F1, estou prparando algo para de Angelis no Blog, em breve...

Saudações Soviéticas
http://f1nostalgia.blogspot.com/

João Carlos Viana disse...

Obrigado pela citação Rodrigo!

Abraços!