terça-feira, 4 de março de 2008

À caça de novos samurais


Um campeonato pouco conhecido no Brasil, mas que tem dois pilotos do nosso país entre os 20 inscritos é a Fórmula Nippon. Esta categoria já foi idêntica à F-2 européia e depois seguiu os moldes da Fórmula 3000 para, nos últimos dois anos, ter um regulamento diversificado, com o chassi Lola para todos os competidores, motores Honda e Toyota com blocos derivados da IRL e pneus Bridgestone Potenza slicks.

Por este campeonato, já passaram Ralf Schumacher, Pedro de La Rosa, Eddie Irvine e vários outros. O atual campeão é o japonês Tsugio Matsuda, que derrotou por um único ponto o francês Bénoit Treluyer - seu companheiro de equipe no Team Impul, dirigido pelo lendário Kazuyoshi Hoshino.

Ele não é o único dos ídolos do país que tem equipe na F-Nippon. O folclórico Satoru Nakajima, eternamente ligado à Honda, é chefe da equipe PIAA Nakajima. E a ARTA é a equipe de Aguri Suzuki.

Entre os pilotos da temporada 2008, estão Kohei Hirate, que disputou a GP2 ano passado, Kosuke Matsuura, antigo piloto da IRL e... ele mesmo!... Yuji Ide, tido como o maior braço-duro que a Fórmula 1 já conheceu.

Os brasileiros inscritos são João Paulo de Oliveira, que vai para o 2º ano na Fórmula Nippon e, sem espaço na Europa, seguiu carreira no automobilismo nipônico. Mesmo caminho trilhado pelo fluminense (de Petrópolis) Roberto Streit, estreante no campeonato após boa passagem pela Fórmula 3. Os dois vão correr com o conjunto Lola / Toyota.

Nos testes da pré-temporada que têm acontecido em Suzuka, Streit foi sétimo no primeiro dia, melhorando pra quinto no segundo. João Paulo foi 15º e 13º, respectivamente. Os melhores tempos foram de Takashi Kogure no primeiro dia e do alemão Andre Lotterer no segundo.

A lista completa:

1. Tsugio Matsuda / Japão
Lawson Team Impul - Lola / Toyota

2. Bénoit Treluyer / França
Lawson Team Impul - Lola / Toyota

3. Naoki Yokomizo / Japão
Kondo Racing - Lola / Toyota

4. João Paulo de Oliveira / Brasil
Kondo Racing - Lola / Toyota

5. Toshihiro Kaneishi / Japão
SG Team 5Zigen - Lola / Honda

6. Katsuyuki Hiranaka / Japão
SG Team 5Zigen - Lola / Honda

7. Satoshi Motoyama / Japão
Team Le Mans - Lola / Toyota

8. Hiroaki Ishiura / Japão
Team Le Mans - Lola / Toyota

20. Kohei Hirate / Japão
Team Impul - Lola / Toyota

31. Loic Duval / França
PIAA Nakajima - Lola / Honda

32. Takashi Kogure / Japão
PIAA Nakajima - Lola / Honda

36. Andre Lotterer / Alemanha
Petronas Team Tom's - Lola / Toyota

37. Seiji Ara / Japão
Petronas Team Tom's - Lola / Toyota

40. Kosuke Matsuura / Japão
DoCoMo Dandelion - Lola / Honda

41. Takeshi Tsuchiya / Japão
DoCoMo Dandelion - Lola / Honda

47. Ronnie Quintarelli / Itália
Cerumo-Inging - Lola /Toyota

48. Yuji Tachikawa / Japão
Cerumo-Inging - Lola / Toyota

55. Yuji Ide / Japão
ARTA - Lola / Honda

56. Takuya Iazwa / Japão
ARTA - Lola / Honda

67. Roberto Streit / Brasil
Stonemarket Blaak Cerumo-Inging - Lola / Toyota

PS.: em sutil "puxão de orelha", Ricardo Divila reivindica presença (justíssima, sem qualquer dúvida) entre os brasileiros na Fórmula Nippon. Afinal de contas, ele é engenheiro também da equipe Hoshino-Impul e portanto bicampeão com Bénoit Treluyer e Tsugio Matsuda.

Está feito o registro.

3 comentários:

Kamen disse...

Pelo menos o Japão desenvolve um automobilismo forte (tem além da Nippon, a JGTC - Japan Gran Turismo Championship), que forma pilotos e vez em quando traz boas surpresas.


Já o Brasil... faz uma categoria com F-Renault defasado com seis no grid.

fabio disse...

tem a f3 também...mas acho que já foi melhor, na época da f3000, os grids tinham quase 30 carros, e acabaram com o campeonato de protótipos, com os 962, nissan, toyota, mazda...
e a categoria tinha motores mugen, ford, judd, yamaha, pneus bridgestone, dunlop, yokohama, chassis lola, reynard, ralt, dome...

Ricardo disse...

Tres brasileiros...estou na Nippon como diretor tecnico da equipe Hoshino-Impul a cinco anos, tendo ganho o campeonato de pilotos e equipes todos os anos, e nos dois ultimos anos a dobradinha no de pilotos...
..abracos Ricardo Divila