terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Caímos do telhado

Quem esteve em Interlagos em 10 de novembro, pode se preparar pra arquivar tudo o que viu na memória. Pois a Le Mans Series não voltará ao Brasil em 2008. A organização do campeonato preteriu as Mil Milhas como última prova do ano e vai com armas e bagagens para a China.

Os 1000 km de Xangai fecham no dia 2/11 - coincidentemente o dia do GP do Brasil de Fórmula 1 - o campeonato, e com um prêmio e tanto para os vencedores das quatro categorias em disputa: vagas automáticas para as 24 Horas de Le Mans.

Essa corrida, segundo se sabe, é uma iniciativa conjunta da LMS e do ACO para a formação da Asian Le Mans Series, que substituirá a natimorta Japan Le Mans Challenge. Este campeonato jamais emplacou e suas provas tinham em média 10 carros apenas por prova.

Agora, é lamentável que a organização brasileira não tenha podido competir contra o poder dos chineses. Antonio Hermann fez o possível e foi duramente criticado e crucificado pela comunidade automobilística por assumir o desafio de transformar as Mil Milhas num evento internacional.

Ele me assegurou em Interlagos na última prova da Stock Car que possuía um "plano B" se a LMS não quisesse mais vir ao Brasil. E eu pergunto agora: que plano B é este?

4 comentários:

granito disse...

Realmente é uma pena , pois a sensação de ver aquele Peugeot 908 só é comparável a F-1. O silencioso leão da Peugeot parece deslizar na pista.
Agora acho que a organização não deve se abater não, pois existe alternativas excelentes. Assisti o vt das 24 horas do Barheim onde estavam na disputa carros do gt3 e turismo e os caras reuniram 80 carros de equipes do mundo todo.
Os caras devem pegar os gt3 Brasil pra fazer a prova obviamente ai vamos ver se pedem arrego pros carsda endurece brasil pra completar o grid ou se atraem eqipes da Europa , Asia e usa de turismo.

Anônimo disse...

ola mattar... realmente foi uma pena a ACO ter preterido o brasil, como mtos queriam, a ir a China (como resistir aos $$$$ chineses), mas, o mais triste é ler em alguns lugares na web, comentarios favoraveis a nao vinda da lms novamente... e o pior, é notar que estes tipos de comentarios foram feitos por pessoas que dizem "lutar pelo automobilismo nacional..." Tudo bem que precisamos prestigiar o esporte a motor nacional, mas negar o progresso, dai é retrocesso...

Quanto ao "plano B" alguns foristas de sites internacionais, me questionaram pq nao lançamos olhares para ALMS, pois, com a ida do Gil de Ferran como equipe nova poderia pleitear uma prova aqui no brasil.

Acho que seria de pensar neste caso...

sergio carvalho (nasdriv87)

Valério Paiva disse...

O mais triste é que tem gente comemorando essa noticia. Espero que as Mil Milhas possam continuar sendo como um grande evento internacional, mas voltar a ser o clubinho da Centauro é um grande retrocesso.

Anônimo disse...

è tem gente que acha que quanto pior melhor, oque é lamentável, ver que há pessoas comemorando a não vinda da LMS e ainda se dizem amantes do automobilismo é de lascar !!!!

privar o publico e por que não as próprias equipes brasileiras de um contato, e por que não dizer, intercâmbio, com essas super máquinas é um retrocesso sem tamanho, comemorar isso é um nacionalismo bobo e retrógrado que parece ter vindo direto da época da ditadura militar.

espero sinceramente que esse plano b seja a Alms.

Filipe W